HISTÓRIA

A ASSINJEPE é uma instituição cuja génese remonta a 1978, quando um grupo de professores e funcionários do Ministério da Educação se associaram para constituírem uma estrutura de apoio aos seus filhos antes da idade escolar. Esse grupo, no início, adaptou e utilizou um velho alpendre da antiga escola Preparatória de Esposende, onde, com a colaboração do Conselho Directivo de então, presidido pelo Dr. Alceu Vinhas dos Santos, criaram uma sala e nesta, com uma trabalhadora contratada, para o efeito, pelos interessados, desenvolveu actividades para os respectivos filhos e educandos.

Desde 1978 o referido grupo de funcionários e professores manteve em funcionamento uma estrutura informal de apoio aos seus filhos e educandos.

Numa segunda fase, também com a colaboração do Conselho Diretivo da Escola, no ano escolar de 1980/81, tal grupo projetou e propôs à Obra Social do Ministério da Educação, na altura presidida pelo Dr. Aldónio Gomes, a construção de um edifício destinado a Infantário/Jardim de Infância no espaço, então, ocupado pelo referido alpendre e por um gabinete de estágio, acrescido de um logradouro destinado às crianças que o frequentassem. Este projeto foi, numa primeira fase, aprovado e apoiado pela referida Obra Social do Ministério da Educação, tendo sido substituído, numa segunda fase, pelo projeto das instalações que hoje pertenciam à Assinjepe.

Em 1983, por escritura pública no Cartório Notarial da Póvoa de Varzim em 26 de Setembro de 1983, essa estrutura foi consolidada, passando a Assinjepe a desenvolver, nesse novo enquadramento, uma ação legal, regular, consequente e apoiada para a área do apoio social e para a educação de crianças dependentes dos seus sócios, atividades que foram reconhecidas e apoiadas, primeiro, pela Obra Social do Ministério da Educação, depois, pelo Instituto da Ação Social Escolar e, por último, pelos Serviços Sociais do Ministério da Educação.

Para o efeito, a Assinjepe, concebeu, fez aprovar junto dos serviços competentes do Ministério da Educação, dos quais obteve apoio, e construiu um edifício para o seu próprio Centro Infantil, que pôs em funcionamento em Janeiro de 1986. Tal edifício foi construído numa parcela de terreno que, então, pertencia ao Município de Esposende e que, depois, foi integrada no perímetro da denominada Escola dos Segundo e Terceiro ciclos, António Correia de Oliveira, de Esposende.

A sua constituição em associação efetuou-se por escritura pública de 26 de Setembro de 1983, com a publicação no Diário da República nº 249, II Série, de 28 de Outubro desse ano, ao tempo com o nome de Assinjepe – Associação de Defesa, Desenvolvimento e Promoção do Infantário/Jardim de Infância da Escola Preparatória de Esposende.

O Centro Infantil da Assinjepe, desde sempre, foi destinado, prioritariamente, a filhos de trabalhadores do Ministério da Educação, tendo o seu funcionamento sido autorizado por despacho conjunto do Secretário de Estado do Ensino Básico e Secundário e do Secretário de Estado do Orçamento, de 20 de Novembro de 1985.

Por escritura pública de 25 de Março de 1999, a Associação alterou a sua denominação para Assinjepe – Associação de Defesa, Desenvolvimento e Promoção de Centro Infantil da Escola António Correia de Oliveira, abreviadamente Assinjepe.

A Assinjepe, conjuntamente com os Serviços Sociais do Ministério da Educação e com a Direcção Regional de Educação do Norte, em 2001 ponderou a sua transformação em Instituição Particular de Solidariedade Social e a integração das suas valências de educação pré-escolar na Rede Nacional de Educação Pré-Escolar e a integração das suas valências de creche na Rede Social. Para o efeito, celebrou um protocolo em 3 de Janeiro de 2002, com os Serviços Sociais do Ministério da Educação, que foi homologado por despacho do Senhor Ministro da Educação, de 27 de Março de 2002, onde é reconhecida à Assinjepe a sua ação social e educativa.

A fim de dar cumprimento aos compromissos assumidos de prosseguir a transformação da ASSINJEPE numa instituição Particular de Solidariedade Social, a Assembleia Geral em 13 de Setembro de 2002, alterou os seus Estatutos e em 6 de Fevereiro de 2003, assinou um protocolo com a Direcção Regional de Educação do Norte, para a cedência de novas instalações, protocolo esse que foi homologado pelo senhor Secretário de Estado da Administração Interna e publicado na II série do Diário da República, de 22 de Maio de 2003.

Em 25 de Junho de 2003, com a inscrição n.º 85/2003, fls. 195 verso e 196 do Livro 9 das Associações de Solidariedade Social, a Assinjepe foi registada como Instituição Particular de Solidariedade Social e reconhecida como pessoa coletiva de utilidade pública.

Em 17 de Setembro de 2003, a Assinjepe recebeu da DREN as instalações para o seu Centro Infantil, em cumprimento do protocolo acima referido, subscrevendo, com a mesma Direção Regional, o respetivo auto de entrega.

Em Janeiro de 2004, a Assinjepe transferiu os serviços e o seu Centro Infantil para as novas instalações, cumprindo assim a sua vocação para prestar serviços aos associados e a comunidade, na área da Educação Infantil.

VISÃO E VALORES

Pretendemos que a nossa Instituição seja cada vez mais eficiente na execução da missão e que se afirme como uma Instituição de referência no seio da nossa comunidade: internamente com os colaboradores, pais e associados e externamente com todas as entidades com que nos relacionamos.

São valores fundamentais da Instituição: educar e formar crianças íntegras e felizes, solidariedade, igualdade de oportunidades, respeito por todos os que apoiamos e que connosco trabalham, profissionalismo e exigência, espírito de equipa e voluntariado.